ZONA DE CONFORTO



Psiu? Leu o título aí em cima? Não é nada do que você está pensando não, viu? Zona de conforto é tão somente o fato de se focar numa rotina, mas que isso, se CONFORMAR com ela. As pessoas tendem a ficar no mesmo lugar por medo das mudanças. Sim, mudanças podem ser assustadoras, porque tiram você do que você conhece e lançam no desconhecido, que pode ser algo bom, ou ruim,Contudo nuca saberemos senão tentarmos! Se você está satisfeito com suas escolhas, beleza! Continue! O problema reside justamente na palavra conformação, por que quem se conforma não está satisfeito, apenas resignado, amedrontado, petrificado muitas vezes ( grande parte delas kkkk). Com medo de mudar, precisando de um empurrãozinho apenas ( querendo... estamos aqui pra isso kkk ),Se esse é o seu problema,saca só,talvez seja a inspiração que lhe faltava, ou não, né? Lembram? Tudo na vida é relativo kk.

JOGUE SUA VAQUINHA DO PENHASCO

Conta a história que um mestre muito sábio passeava por uma floresta com o seu fiel discípulo quando avistou ao longe um sitio de aparência pobre e resolveu fazer uma visita aos moradores.
Durante o percurso até o sitio, o mestre falou ao seu discípulo sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que podemos ter, mesmo com pessoas humildes que mal conhecemos.
Chegando ao sítio, eles constataram a enorme pobreza do lugar, sem calçamento, casa de madeira, apenas os moradores, um casal e três filhos vestidos com roupas sujas e rasgadas.
Se aproximaram de um senhor que aparentemente era o pai daquela família e perguntou:

- Nestas áreas não há sinais de comércio e trabalho, como o senhor e sua família sobrevivem aqui?

O senhor calmamente respondeu:

- Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte deste leite nós vendemos ou trocamos por outros produtos na cidade vizinha e o resto nós produzimos queijo e coalhada para o nosso consumo, e assim vamos sobrevivendo.

O sábio mestre agradeceu a informação e contemplou o lugar por alguns momentos, eles se despediram e foram embora.

No meio do caminho, o mestre voltou-se para o seu fiel discípulo e ordenou:

- Aprendiz, vá até o sítio, pegue a vaquinha, leve até o penhasco e a jogue lá embaixo.

O jovem arregalou os olhos espantado, questionando a atitude de seu mestre sobre o fato de que a vaquinha é o único meio de sobrevivência que aquela família tem. Mas como percebeu o silêncio absoluto de seu mestre e prometeu total obediência, ele foi cumprir a ordem com dor no coração. Pegou a vaquinha e a empurrou penhasco abaixo.
Aquela cena ficou marcada na memória do jovem, que sempre pensava no acontecido e que duvidava das atitudes de seu mestre. Depois de alguns anos decidiu então largar tudo o que havia aprendido e voltar para aquele local para pedir perdão e tentar ajudá-los de alguma forma.
Chegando ao local, entrou em desespero ao avistar uma casa bonita, toda murada, com árvores e flores no quintal, um carro na garagem, crianças brincando no jardim. Ficou triste, imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver.
Chegou ao portão e foi recebido por um caseiro muito simpático, e perguntou sobre a família que ali morava há uns quatro anos atrás, e o caseiro então respondeu:

- Continuam morando aqui.

Espantado, ele entrou correndo na casa e viu a mesma família que visitara com seu mestre. Elogiou o local e perguntou ao senhor.

- Como o senhor melhorou este sítio e está tão bem de vida?
E o senhor entusiasmado respondeu.

- Ah! nós tínhamos uma vaquinha que era a nossa fonte sobrevivência, um dia ela caiu no penhasco e morreu. Depois disso nós tivemos que fazer outras coisas para sobreviver e descobrimos habilidades que nem sabíamos que tínhamos. Assim conseguimos o sucesso que pode ser visto agora.

Discorrendo um pouco sobre a zona de conforto:

“Em time que está ganhando não se mexe”
Hummm ! As coisas estão indo tudo muito bem ,tudo dando certo, pra que mudar?Certo?Errado! Neste momento é que devemos pensar nas mudanças, nos preparando para as coisas inesperadas que acontecem a todo o momento na vida de todos.

“Quando a água bate na bunda aprendemos a nadar”
Neste momento as coisas já não estão muito legais, a Zona de Conforto já não é tão confortável assim; Nesta hora todos fazem mudanças na suas vidas? Errado de novo, nesta hora as pessoas vão postergando as decisões, esperando..esperando..esperando algo acontecer.

“Insanidade é fazer a mesma coisa sempre e esperar resultado diferente”- Albert Einstein
Aqui a Zona de Conforto já está totalmente desconfortável, mesmo neste momento temos dificuldade de mudar, talvez por não vermos perspectivas das coisas darem certo, ficamos com medo das coisas piorarem ainda mais se mudarmos algo.

É preciso você tentar - Mas é preciso você tentar - Talvez alguma coisa muito nova possa lhe acontecer - (Raul Seixas – Aquela Coisa)
Se o time esta ganhando, não espere começar a perder para pensar em mudanças, se a água já esta batendo na bunda , tome uma atitude agora e aprenda a nadar , mas se você for “insano”, não tem outra alternativa a não ser tentar algo já. Só não vale ficar parado! Já tentei viu? Nada vai cair no seu colo, posso lhe assegurar kkk
E aí, algum desses estágios te é familiar?? Então só te resta tirar a bunda (isso, bunda,ficou chocado? Kkk essa era a intenção!) do sofá, da cadeira, da rede ou seja onde for que você estiver aboletado, e começar a fazer planos, e o mais importante botá-los em prática. Empurre sua vaquinha do penhasco e comece, ou a vida vai fazer por você kkk deu medo, né? Mas dessa vez não é brincadeira, é verdade uiiiiiiii! Coragem! Peraí que vou ali passar a perna na minha vaquinha, tá? Inté ...

Ps: Esse post foi escrito a quatro mãos, ou melhor, dois teclados kkkk ou se preferirem duas caxolas. A pessoa que assina o post comigo é alguém que hoje posso dizer que tenho o previlégio de conhecer melhor (apesar de vivermos a léguas de distância e nunca termos nos visto pessoalmente). Descobrimos afinidades e divergências ( normal,significa que pensamos,né?) .Esse era um tema comum aos dois e o convidei a escrever o post comigo, pra minha surpresa ele aceitou e de forma colaborativa o construímos para vocês. Esperamos sinceramente que sirva de reflexão, pois gostar ou não , é outraaaaaaaaa história.


By Douglas Solano e Viviane Oliveira

14 comentários:

Cirandas da Vida disse...

Nossa... fiquei muito feliz com este texto... apesar de ter adorado o que esta escrito, a minha maior felicidade é vê-lo a quatro mãos!

Doug!!! Parabéns por ter tb saído de sua zona de conforto e tentado coisas novas!!!

Quem sabe nao nos dará o prazer de criar mais um filhotinho do Cartas para Bial.. um blog só seu ???

Vivis parabens querida.. seus textos abordam temas sempre importante e otimos para pensarmos!

Adorei !!!!

Bjinhos

Elis (Coisas de Lily) disse...

Gosto muito desse texto, e você junto com Douglas conseguiu fazer com que ficasse masi enacorajador jogar a "vaquinha do penhasco". Vcs sabem, eu reluto, tenho medo. Todos têm. Mas eu prefiro ver o que vai acontecer sem a vaquinha, sempre! Detesto conformismo. Prefiro partir pra luta.

beijos!!

Dani_V_ disse...

Adorei o texto!!!
Eu ia jogar minha vaquinha no penhasco esse ano, mas apareceu um pequeno obstáculo q vamos superar daqui 4 meses...espero jogá-la até o final do ano!!! rs rs rs
Gostei muito da parceria e adoro os dois, Doug e Vivi!
bjsss

Abusada disse...

Oi amores!

Adorei o texto. Uma das minhas frases preferidas é “Insanidade é fazer a mesma coisa sempre e esperar resultado diferente”

Adorei a parceria. Muito bom o texto

Beijos

Vivi Oliveira disse...

Bem, primeiro quaro agradecer os comentários e o carinho de quam já leu. Depois quero dizer que foi uma delícia dividir a resposabilidade por esse post com o Doug,que é um cara inteligente pra caramba.E devo admitir que o eixo central e todo dele.Ele realmente empurrou a vaquinha dele(eplo menos nesse aspecto) e resolveu mostrar um pouquinho de suas idéias e eu, eu né gente,fiz o que as meninas adoram fazer, enfeitei kkkkk. Brinks! Amarramos as idéias de forma que não parecesse dissonante por serem duas caxolas pensando. Parabéns Doug! ;)

Nan_e disse...

O que falar de mais um texto maravilho??? Nem sei ao certo o que pensar... Muitas vezes a gente não quer mudar.. não quer arriscar... mas a vida demonstra tudo de bom que pode acontecer! :)

Parabéns aos dois! :*

Thais disse...

Oii Vivi!!
Que texto amiga.. Parabéns pra vc e pro Douglas.. caiu como uma luva pra mim tanto na vida pessoal como profissional.. preciso criar coragem e mudar muitas coisas rs
Bjoo

Lilah disse...

Ir para a Bolívia pode ser considerado jogar um rebanho inteiro pelo penhasco?
Tem uma frase que eu gosto muito: minhas melhores ideias nasceram dos meus piores momentos.

Parabéns ao Doug pela coragem de sair do sua zona de conforto e a Vivi por ter jogado a vaquinha dele fora! rsrsrs

Ana Copa @miss_copa disse...

Muito bom o texto, adorei. Eu sofro pq detesto mudanças, ou melhor, a expectativa de, mas depois q elas vêm adoro e penso q todo mundo devia se arriscar mais. Beijos.

Patricia Daltro disse...

Uia, sou um exemplo vivo do post!
Há cinco anos atrás minha vaquinha foi empurrada do penhasco, desde então, só tenho descoberto todas as inúmeras possibilidades que a vida me reserva.
Eu, que não sabia pegar numa agulha, faço peças, modéstia a partem, lindas de artesanato à máquina e a mão! rs

Parabéns Vivi e parabéns Douglas pelo excelente texto!

Lucimara disse...

Olha, ficou muito legal o post escrito a quatro mãos!
beijos
Mara

jaa_agatha disse...

o amore consegui ler só agora, mais nem preciso falar o tão quão eu gostei, como de todos que você posta, muito bom também!
Beijo

Simplesmente Ser disse...

Adorei seu blog, e principalmente o texto. Parabéns pela criatividade. Bjos com muita admiração. Kati

Douglas disse...

Obrigado a todos que leram, aos que comentaram agradeço em dobro o incentivo nesta minha primeira tentativa de escrever algo na net
Foi muito bom escrever este post com Vivi, que me convidou e acreditou que sairia algo legal, e acho que saiu sim